en-USpt-PT
Registo | Entrar
 
A Região Minimizar
 

O Alto Douro Vinhateiro é considerado um dos principais recursos da Zona Norte, pela sua componente de Património da Humanidade, assim classificado pela paisagem única que acomoda.

O património histórico destas zonas é riquíssimo, permitindo ao turista não só desfrutar do ambiente campestre mas igualmente, poder visitar monumentos de interesse histórico e cultural.

Adicionalmente, trata-se de uma zona mundialmente conhecida pela produção de vinhos de excelente qualidade, sendo este também um dos factores que atraem turistas a esta região.

O concelho de Alijó inclui-se exactamente nesta zona demarcada como Património da Humanidade, aliando à beleza da paisagem, um património cultural muito rico, onde predominam os vestígios de civilizações remotas que aqui habitaram.

É delimitado geograficamente pelos rios Douro, Tua, Tinhela e Pinhão e conta com 49 povoações em 19 freguesias, ocupando uma área de cerca de 300km².

O concelho possui vários monumentos, miradouros, termas, santuários, adegas e quintas produtoras de vinhos excelentes, que merecem uma visita mais demorada.

A vila de Alijó situa-se a cerca de 45km da capital do Distrito – Vila Real e localiza-se numa área de cultura castreja, tendo sofrido ao longo dos tempos os efeitos da ocupação romana e mourisca.

Alijó é e foi desde sempre, um concelho essencialmente agrícola, que assenta a sua riqueza na produção de vinho (Moscatel, Porto, Mesa) fruta, batata e azeite. No sector florestal predomina a cultura do pinheiro, do castanheiro e do carvalho.

Alijó tem ainda para oferecer um vasto património cultural, religioso, arqueológico e artístico, bem como uma paisagem única, parte integrante do Alto Douro Vinhateiro – Património da Humanidade.

Destacam-se pois as inúmeras igrejas e santuários, as antas, dólmenes, castros e edifícios brasonados, a música, o folclore e o teatro, bem como belíssimos miradouros.

Alijó tem a sua monumentalidade representada pelo pelourinho, a «Árvore Grande», algumas casas solarengas, os Paços do Concelho, a igreja matriz, com diversas relíquías arqueológicas e várias capelas espalhadas pela vila. A Natureza moldou ao longo dos tempos a paisagem que envolve o concelho de Alijó conferindo-lhe uma beleza singular de contornos únicos. Existem inúmeros miradouros que confirmam isso mesmo, dos quais se podem destacar:

- Miradouro da Srª da Cunha em Alijó

- Miradouro da Srª da Piedade em Sanfins do Douro

- Miradouro de Stª Marinha no Castedo

- Miradouro de Casal de Loivos

- Miradouro das Fragas Más em São Mamede

- Miradouro da Salgueira em Favaios

- Miradouro do Castelo em Vilarelho, Alijó

- Miradouro de Stª Bárbara em Santa Eugénia

- Miradouro do Calvário no Franzilhal

A presença humana na área do Concelho de Alijó remonta a idades pré-históricas, conforme o atestam os sinais de arte primitiva, dos quais se destacam as Pinturas Rupestres da Pala Pinta em Carlão e as do Cachão da Rapa, situadas na linha do Douro. Referência ainda às Gravuras Rupestres de Igreijinha e Botelinha em Pegarinhos e à Anta da Fonte Coberta na Chã. A estes podem juntar-se também as necrópoles dolménicas da Serra de Carlão, de Campo Meão e Madorras e os Castros do Pópulo, Favaios, Carlão, Francelos, Stª Bárbara, Freixo, Cheires, Castedo, Valdemir, Castorigo, S. Mamede e Safres.

À riqueza cultural, histórica e paisagista somam-se ainda os produtos regionais, sobejamente conhecidos e apreciados:

- Vinho do Porto ou Tratado

- Vinho Moscatel

- Vinhos de Mesa

- Trigo de quatro cantos

- Pão de centeio

- Laranja de São Mamede

- Figo de Carlão

- Bola de Carne

- Castanha